Header Ads

Seo Services

Godzilla vs Kong - e aí valeu a pena?


 Fala galera! Cá estamos nós. Não nos ache pretensiosos por querer dar nossa opinião. Lembrando que essa é apenas UMA visão desse filme. Apontarei aqui tanto os pontos positivos e negativos dessa obra, o simples fato desse filme ter visto a luz do dia merece debate.

Esse filme é o final (?) de um evento de universo compartilhado em que Kong faz parte do universo da Toho (recriados pro cinema ocidental) e é o quarto filme dessa sequência.

Muita gente (até os não fãs de Kaijus, os monstros gigantes) estava aguardando esse filme, seja pela curiosidade ou pelo bom cinema, o fator diversão... etc.

Vamos lá: Esse filme procurou não errar nos mesmos pontos de seus antecessores, suas cenas mesmo quando passadas á noite, você consegue entender todos os elementos de cena, quem está aonde... etc.

Nos filmes anteriores (principalmente no primeiro de 2014) existia uma pegadinha do Mallandro em que: colocava se um grande medalhão pra atrair o público e a história em vez de dar ênfase nos monstros e nos embates, nos fazia perder tempo em tramas humanas inúteis (não é pleonasmo) que literalmente não chegavam a lugar algum, Brian Cranston morre no primeiro filme de uma maneira ridícula. a gente perde quase uma hora (ou mais) com pura baboseira.

Esse filme eu particularmente considero o "sucessor espiritual" de "Kong: Ilha da Caveira" seja pela sua ótima fotografia (preste atenção em frames, dão lindos quadros) e também pelo fato de que muitos acertos do filme do Kong se repetem aqui, seja pelo Macaco ser o protagonista e fio condutor da história, seja pelas cenas de ação serem mais claras, mais bem feitas (repare no CGI do Kong) e você percebe que eles "Não têm vergonha" de mostrar, eles mostram mesmo, o monstro se banhando, andando... etc.

Interessante (vou falar conforme for me lembrando blz) ver todo o trabalho conceitual e visual a respeito da "Terra Oca", não, não se tratam de simplesmente túneis labirínticos debaixo da crosta, há todo um "mundo perdido" lá embaixo, recursos, criaturas... etc.

Acredito serem válidas toda a sequência na Terra Oca, eu veria um filme todo se passando lá, você fica com gosto de quero mais, saber quem vive lá... COMO OCORREU A GUERRA ENTRE OS KAIJUS...!

Falando nisso. Se o filme é um deslumbre em sua fotografia, edição de som e... COREOGRAFIAS DE LUTA E CENAS DE AÇÃO (Voltarei nesse assunto) ele peca em algumas conveniências de roteiro, ou coisas que (mesmo estando todos nós com a mente aberta) não fazem sentido nem mesmo na própria cronologia imposta por eles. 

Existe um núcleo humano numa busca (estilo o Finn em Star Wars VIII) que sinceramente poderia ser resolvido numa linha de roteiro toda a sequência deles! Pode dizer que foi boa vontade minha mas o que se salva nesse núcleo é que eles são tão toskos que chega a ser engraçado seus improvisos junto a conveniências de roteiro.

Como um alcoólatra visivelmente desequilibrado conseque entrar com duas crianças em instalações altamente secretas? Porque sim? Não existem guardas nesses lugares? Uma Tecnologia tão alta num ponto, pode ser tão facilmente burlada por uma senha tipo "QWERTP" (se você entende de informática entendeu o ponto)

Não me confunda com alguns Youtubbers que saíram de casa com má vontade perante o filme e assistiram o filme mexendo no celular (por exemplo. Qualquer criança sabe que os Kaijus se sentem entre si, todos eles têm ligação com as energias radiativas da Terra Oca, esquecer isso é atestado que o cara não assistiu nenhum dos quatro filmes com o mínimo de atenção.

Mas voltemos a algumas "falhas" do filme, por exemplo a própria "Terra Oca" mesmo tendo sua "física própria e fantástica" não nos é explicado o suficiente pra que entendamos plenamente, de maneira que acaba ficando inverossímil os humanos andarem por lá como quem passeia num parque. Há momentos que mesmo a "Terra Oca" tendo efeitos de gravidade própria você não consegue entender coisas como... distância. (já volto ao assunto)

Godzilla dispara um mega raio bem no início do filme que destrói uma fábrica e o raio passa do lado da cabeça de um cara? E a onda de choque? como que derrubou a fábrica inteira e o cara escapou ileso? Godzilla no final do filme dispara um raio no chão que ATRAVESSA A TERRA e chega na Terra Oca EXATAMENTE no mesmo ponto onde o macaco está sentado? (ok que os animais se sentem) mas como o raio atravessou tantos quilômetros? como eles se olham como quem se olha por através de uma simples porta? (foloda se a distância) é um portal? um Buraco de minhoca?  eles demoram tanto pra passar pra esse mundo abaixo da Terra e o Kong sai com uma mera... escalada!

Outra coisa a respeito da "física", sinceramente: tirando o fato que você Geek (assim como eu) sabe que o Kong no filme anterior era adolescente e tinha 30 metros e nesse filme tem mais de 100! em algum momento você consegue sentir a diferença? (calma amigo. eu vi a luta em Hong Kong no final) Mas as devido a alguma "falta" de tomada você fica com a impressão que é o mesmo macaco (o MESMO TAMANHO entende?) nem todo mundo leu os quadrinhos, os guias ou assiste esses canais click bait nojentos que pegam meias verdades e conjecturam (entendam como quiserem)

Há momentos em que no próprio filme/ universo você não consegue dimensionar o tamanho dos monstros. (Ora parecem enormes, ora parecem menores a veículos já existentes ou no mínimo... iguais)

Claro que "desliga se" o cérebro... "boa vontade" etc... mas se tratam dos dois MAIORES MONSTROS da fantasia, isso precisava ser melhor evidenciado. 

Mas em contrapartida, ao mostrar os monstros nas lutas por inteiro, têm se a sensação de estarmos dentro da batalha, a gente vê de tudo, dos pés a cabeça. E como estamos ansiosos por quebração e diversão, é isso que aparentemente importa.

Fiquei impressionado como Kong na primeira luta faz bonito debaixo d'água, (achei que ele fosse apanhar mais ali) ele consegue se desvencilhar do Godzilla debaixo da água mais de uma vez e a primeira briga NÃO acaba realmente. As bombas explodem no momento que Kong quase está se afogando. Não foi "A" SURRA COMPLETA pro macaco.

Falando do "mote" principal que faz o filme acontecer (os humanos malvados fazendo merda) , sério o filho do Dr Serizawa entra mudo e sai calado (capanga rosnador de vilão) viu seu pai se sacrificar pra salvar Godzilla e do nada se voluntaria pra um experimento arriscado pra destruir o assim dito "salvador do planeta"? Porque? porque sim??? Dinheiro?? Não tem motivação nem aparente e muito menos explicada. 

Falando dos humanos inúteis do filme, têm um núcleo de vilões humanos estilo "James Bond do Lazenby" que só faltam olhar pra câmera e dizer "hahahahaha eu sou mal pra caraco!" Pra que véi? precisava de algo tão óbvio? Pra que um plot twist inútil no final do filme? (sacar armas pra garantir algo que eles mesmos já tinham garantido pq eles mesmos financiavam a expedição) 

Mas enfim... tem mais coisa, mas vocês viram, vocês sabem.

O que valeu foram as lutas, todas elas, muito bem coreografadas, você quase esquece que são dois animais lutando, eles têm armas distintas (o bracinho de Godzilla pode causar estrago sim. anote aí) e você vibra como quem vê um filme estilo "Velozes e Furiosos" (Kong usa um Guindaste pra enganar o God véi) e realmente a gente lamenta o filme ser tão "curto" em relação á seus anteriores (1 hora e 53 min).

Penso que o que tivemos nas telas foi o melhor que eles poderiam ter bolado, frente a tanta bizarrice e erros que já tiveram antes em encarnações anteriores. Os méritos desse filme superam e muito suas derrapadas de maneira que não me irrito quando os menciono, apenas acho engraçado.

E pra finalizar, Um kaiju eletrônico com energia do centro da Terra, possuído pela energia de um Kaiju Alpha, ser controlado POR UM ÚNICO COMPUTADOR DE MESA SEM SALVAGUARDA QUASE NENHUMA??? que consegue se queimar com uma garrafa de birita derrubada na cagada? Sério mesmo? só faltou a cena que o cara tropeça e cai na tomada e desliga ou no melho estilo "Amazing Spiderman do Garfield" o sistema pra desligar a porra toda é um ENORME BOTÃO VERMELHO ESCRITO: APERTE AQUI.

Vou comprar o Blu ray, continuarei lendo os quadrinhos que saírem e garimpando os antigos e assistirei a tudo o que sair.

nota: 8,5. O que importa é o fator diversão. Ponto.






Nenhum comentário