Header Ads

Seo Services

CAPITULO UM: AS FREIRAS GUERREIRAS estreiam e bem na Netflix!!!


Há algumas semanas postamos aqui sobre uma nova série a ser lançada no canal streaming Netflix, inclusive com trailer, com o titulo 'WARRIOR NUN' ou 'Freiras Guerreiras', bem a série estreou no de 02 de julho e o 'Capitulo Um' resolveu apresentar suas primeiras impressões...

A série tem como base as revistas em quadrinhos lançadas em 1994, pelo escritor Ben Dunn. As histórias das HQs giram em torno da irmã Shannon Marsters, uma freira da "Ordem da Espada Cruciforme", um ramo fictício da Igreja Católica, cujo objetivo é livrar a Terra de demônios  que vem para cá com objetivos malignos...


Mas, a série da Netflix não acompanha as aventuras da irmã Shannon, na verdade ela começa com a irmã mortalmente ferida...As companheiras de Shannon não entendem como ela pode ter sido ferida com tal gravidade, porém o que causa os problemas é uma relíquia fragmentada que penetrou em seu corpo através de uma explosão...

Mas, isto não é importante inicialmente, embora com certeza virá á tona em algum momento da série. O primeiro episódio tem como objetivo nos apresentar a personagem Ava. A atriz portuguesa Alba Baptista, em sua estreia nos EUA. E diga-se de passagem, uma estreia excelente, pois ela é a alma do episódio. 


Mesmo com alguns cliches, apresentados de maneira discretíssima, a personagem consegue escapar do 'lugar comum' das demais séries que abordam temos envolvendo adolescentes. A atriz tem um tremendo carisma e conquista o telespectador rapidamente. 


Conforme dissemos em nossa postagem anterior e o capitulo deixa bem evidente, a série irá girar em torno do sobrenatural. Mas, a apresentação da personagem Ava tem uma leveza difícil de se encontrar em muitos seriados. O crédito pode ser dado a atriz Alba Baptista, a direção ou a ambos, o que interessa é que o resultado é atraente ao expectador, a ponto de nem percebermos a passagem dos 50 minutos do episódio. 

Ava traz consigo alguns mistérios: a freira que dirige o orfanato em que estava dizia que ela 'devia já estar no inferno', insinuando que ela era uma péssima pessoa. Porém, em alguns rápidos flashbacks, não é o que observamos de fato. Outro mistério é como ela morreu. Embora questionado nenhuma resposta foi dada, a única coisa que ficamos sabendo é que ela foi dormir e não acordou mais...

Assim, no início do capitulo a encontramos morta, deitada em uma mesa em uma espécie de necrotério ou mausoléu da igreja. Em uma narrativa em 'off' ficamos sabendo (por ela mesma) que Ava era um perdedora, que nunca teve nenhuma chance na vida e que era tetraplégica...


Por uma ironia do destino ela acaba recebendo em seu corpo uma relíquia, que as demais freiras e o padre que lidera a Ordem chamam de 'aro de um anjo'. O objeto foi escondido em seu corpo para que não caísse em mãos erradas, o que não se esperava é que ele a ressuscitasse...

Sem saber direito o que aconteceu, Ava sai da igreja onde estava e percebe aos poucos que agora é bem diferente do que era antes (além do fato óbvio de que não era mais tetraplégica) e acaba conhecendo outros personagens, alguns que deverão ser do elenco de apoio...


E é nesta parte de Ava, sentindo e conhecendo coisas comuns para nós, mas que para ela eram novidades, que a atriz portuguesa consegue cativar e espalhar seu carisma. O episódio levanta várias questões e apresenta parte da mitologia central da série, e é o bastante para despertar nossa curiosidade de saber o que virá a seguir. E isto é exatamente o sentimento que uma série deve causar no telespectador...

,










Nenhum comentário