Header Ads

Seo Services

Nem todo mundo odeia o Chris!



Essa é uma das séries mais legais que a TV aberta já passou (gosto meu, ok?). Contava uma história de uma realidade tão distante de nós, com escola com time de futebol, basquete, luta, armários nos corredores e cinema barato. E ao mesmo tempo,tão próxima: famílias com mães que falam alto, irmãos que brigam e pais ou mães com 2 ou 3 empregos para sustentar a casa. Um humor ácido e inteligente com personagens incríveis e com fácil identificação.

Essa cena em específico, do recorte do post, mostra o Julius, o cara de 3 empregos, demonstrando amor do seu jeito. Mostrando que ama seu filho e como sempre estará pra ele. E o mais legal é que por mais que não seja dito isso claramente, o Chris entende bem o que seu pai estava dizendo. Entende que as pessoas são diferentes e expressam emoções de formas diferentes. Vou repetir pra ver se fixa:

AS PESSOAS SÃO DIFERENTES E EXPRESSAM EMOÇÕES DE FORMAS DIFERENTES.

O grande problema é que dificilmente as pessoas, de uma maneira geral, entendem isso. Sabe porquê? Porque somos egocêntricos, vivemos ao redor do nosso umbigo, vendo o mundo através daquilo que conhecemos, tomando ações através de uma média criada por fatos que imaginamos, baseados naquilo que conhecemos como verdadeiros.

Temos a pífia ideia que entendemos como o outro se sente a partir daquilo que fazemos. Fisiologicamente isso é impossível. Seria necessário que meus nervos estivesse ligados ao cérebro de outra pessoa para que efetivamente eu soubesse.

Nos baseamos naquilo que ACHAMOS, turvado por nosso egocentrismo. E mesmo assim achamos que temos um grande entendimento de como as pessoas são, sentem e se expressam.

"Ah, ela não respondeu a mensagem na hora, então não me ama"

"Pela forma que ela falou no telefone vai acabar desistindo do seu objetivo"

"Não diz que me ama a cada minuto, então não me ama como eu a amo"

"Ele não ficou depois do horário hoje, então não veste a camisa da empresa"

E por aí vai. Conclusões tiradas da bunda, baseadas em uma visão egoísta e vitimista. Uma necessidade de ser sempre o mocinho da história e rebaixar as outras pessoas a vilões pútridos e asquerosos.

"Só a minha visão é a certa".

O Chris dá uma aula de sabedoria neste pequeno trecho. Ele entende que seu pai é diferente e se expressa de forma diferente. Sabe colocar aquilo que acha ao lado do que seu pai acha, e não acima, como fazemos na maioria das vezes.

Galera, têm pessoas que expressam carinho e amor através de um: "Chegou bem?". Expressam alegria com um: "Legal". Expressam tristeza com isolamento.

Têm gente que ama abraço, têm gente que não. Não é porque você ama contato físico que o outro também tem que gostar.

Têm pessoas que adoram fazer as coisas em grupo, têm pessoa que preferem fazer sozinhas. Isso não é um demérito, é uma diferença.

Uns adoram conversar, outros preferem menos papo e mais contato físico.

Tem gente que adora passar um tempo com outra pessoa, há alguns que adoram pequenos presentes para sentirem-se amados.

A tônica deste texto é isso: AS PESSOAS SÃO DIFERENTES. Se expressam diferente, sentem coisas de um jeito diferente. Então, comece a refletir se forçar uma pessoa a ser de determinada forma pode ajudar ou estragar um relação. Comece a pensar se a pessoa realmente não gosta de você ou demonstra de um jeito diferente do seu.

Aposto que você não gosta de ser forçado a mudar sua forma de agir. E se você não gosta, porque forçar outros a mudar?

Duas coisas a serem aprendidas são:

1º) Não force as pessoas a mudarem completamente, por que você quer que assim seja. Converse sobre o que você gostaria que mudasse e chegue ao um meio termo, onde cada um muda um pouquinho e mantém a sua essência. A grande sacada aqui é o poder do exemplo, se quer que alguém mude um pouquinho, mude você primeiro e mostre o caminho pra essa pessoa. Um exemplo vale mais que milhares de conversas.

2º) AUTOCONHECIMENTO. Primeiro, antes de querer que o mundo se molde ao seus caprichos, entenda exatamente como você funciona e o que você pode abrir mão para conviver melhor com os outros.

Então siga o conselho do Chris e comece compreender as pessoas de uma forma mais harmônica e respeitosa.

Obs: Se você se relaciona com uma pessoa violenta e abusiva emocionalmente, não espere mudanças. Essa pessoa merece cadeia e distância de você. O mundo é muito grande pra você se segurar em babacas e doidas que acham que a força, controle e a chantagem emocional são normais em um relacionamento. Valorize-se acima de tudo.



Nenhum comentário